Estudo mostra as despesas totais das assembleias, os gastos anuais per capita e o gasto médio por de

 :
Com o objetivo de tornar as contas públicas mais transparentes para a população, o Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina (CRCSC) divulgou, nesta quinta-feira (19), os gastos das Assembleias Legislativas Estaduais em 2017. O estudo avaliou as despesas totais das assembleias, os gastos anuais per capita e o gasto médio por deputado.

A iniciativa faz parte do programa “Contabilizando para o Cidadão”, realizado desde 2016 pelo CRCSC. “O objetivo é que a sociedade conheça e entenda melhor as finanças públicas, sobretudo a aplicação dos recursos pelos órgãos públicos” diz Marcello Alexandre Seemann, presidente do Conselho.

Assembleia Legislativa de Santa Catarina é a terceira dentre as que mais gastam com deputados

No compilado geral, em 2017 as Assembleias Legislativas Estaduais tiveram uma despesa total de R$ 11,2 bilhões, com 1.059 deputados nas 27 unidades da federação. O gasto médio por deputado foi de R$ 10,6 milhões.

De acordo com a pesquisa, constatou-se que a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) ocupa a terceira posição no que se refere aos gastos anuais com deputados, somando R$ 15,9 milhões por parlamentar. Minas Gerais lidera o ranking, com despesa média anual de R$ 17,5 milhões com cada representante. O estado com o menor custo anual por deputado é o Acre, com R$ 5,9 milhões.

Ao avaliar as despesas totais das Assembleias no ano de 2017, o legislativo catarinense aparece em quarto lugar, com R$ 637 milhões, sendo superado pelo estado de Minas Gerais (R$ 1,34 bilhão), seguido por São Paulo (R$ 1,12 bilhão) e Rio de Janeiro (R$ 756 milhões). Os órgãos que menos gastaram foram Acre (R$ 140 milhões), Amapá (R$ 161 milhões) e Sergipe (R$ 186 milhões).

Considerando a população dos estados, a Assembleia Legislativa de Santa Catarina ficou em oitavo lugar, com R$ 90,98 de gasto anual per capita. A média nacional é de R$ 54, sendo que a Assembleia com a maior despesa per capita é a de Roraima (R$ 404,33).

A pesquisa foi baseada em dados dos Portais de Transparência, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre outras fontes.

Acesse aqui a pesquisa completa.

Sobre o programa “Contabilizando para o Cidadão”

O programa “Contabilizando para o Cidadão” foi criado pelo CRCSC, em 2016, para ampliar as possibilidades da população ter acesso e compreender as finanças públicas, por meio de infográficos de fácil entendimento.

São objetos de divulgação do programa os dados do Governo Federal, do Governo Estadual de Santa Catarina e das 16 maiores cidades catarinenses, além de informações da arrecadação federal e os respectivos repasses, do programa Bolsa Família e também os indicadores de sustentabilidade.

As informações produzidas são disponibilizadas para acesso público no site do CRCSC (www.crcsc.org.br/contabilizandocidadao).

Fonte: Comunicação CRCSC
Contato
Email:

contatocellim.com.br

Fone:

11.4121.3400

Endereço:

Rua Santos Dumont n.º 168, Conjunto 22
Centro - São Bernardo do Campo/SP

Ver no Waze


Novidades
  • Black Friday: planejamento é fundamental para obter resultados em vendas
  • Boletos vencidos a partir de R$ 100 podem ser pagos em qualquer banco
  • Custo Financeiro - qual a participação no resultado de sua empresa?
  • Jornada 24x72 deve estar prevista em norma coletiva para ser válida
  • Aplicativo diminui distância entre trabalhador e empregador
  • Receita Federal paga o quinto lote de restituições do IR
  • Complicações decorrentes de diabetes não justificam condenação por dano moral
  • Publicadas NO 007 e 008, que abordam sobre o envio de eventos para não optantes pelo Simples e sobre os campos com casas decimais
  • Não cabe multa da CLT por dispensa de temporário antes do fim do contrato
Redes Sociais