5 razões para você sair da informalidade e se tornar um MEI.

 :
Empreender no Brasil é sonho comum de muitos brasileiros que buscam, no empreendedorismo, uma maneira de manter uma atividade econômica, driblar o desemprego, mas também como uma chance de se abrir para novos negócios.

O MEI (Microempreendedor Individual), neste sentido, agrada e é a escolha de muita gente que pretende deixar a informalidade, mas sem arcar com grandes custos – já que o MEI permite a formalização da empresa de forma rápida, fácil e com menos burocracia.

No país, segundo dados do Portal do Empreendedor, há 7,7 milhões de MEIs formalizados. Pessoas que atuam em aproximadamente 500 profissões, como artesãos, pintores, boleiros, manicures, entre muitas outras. Os estados de São Paulo e rio de Janeiro concentram o maior número de formalizações desse tipo.

Então, se você quer começar um negócio próprio ou já trabalha por conta e fatura até R$ 81 mil por ano pode tornar-se um Microempreendedor Individual. Existem outras condições também, como não participar como sócio, administrador ou titular de outra empresa, ter até um empregado contratado e exercer alguma das atividades descritas no Anexo XIII do Simples Nacional de nº 94/2011, a qual relaciona todas as atividades permitidas ao MEI.

Agora, uma pergunta: tem os pré-requisitos necessários para abri o MEI? Se sim, saiba que formalizar sua empresa pode significar existir, de fato, no mercado de trabalho e aumentar os lucros.

Por isso, listamos cinco razões para você sair da informalidade com o MEI:
Poucos tributos a pagar

O Micro Empreendedor Individual, por estar enquadrado no Simples Nacional, tem o benefício de recolher em uma única guia todos os tributos que para o MEI é fixo em um valor realmente baixo. Em uma única guia, conhecida como DAS você recolherá o INSS, ISS e ICMS cujo valor é de R$1,00 para o ICMS, R$5,00 para o ISS e 5% para o INSS.

Benefícios Previdenciários

Por você pagar mensalmente até o dia 20 do mês subsequente a sua guia do DAS, que está incluso um valor para o INSS, será concedido ao Micro Empreendedor Individual (MEI) e a para a família auxílio-doença, aposentadoria por idade após carência, salário-maternidade, pensão e auxílio-reclusão.

Obtenção de Crédito e acesso mais fácil a serviços financeiros

Há muitos bancos que possuem linha de crédito para o Micro Empreendedor Individual, principalmente bancos públicos, com redução de tarifas e taxas de juros adequadas segundo o Portal do Empreendedor.

Emissão de Nota Fiscal

O MEI poderá emitir notas fiscais quando prestar serviços ou realizar vendas, melhorando assim o relacionamento com clientes e fornecedores. Poderá vender ou prestar serviço para o Setor Público ou grandes empresas, já que será necessária a emissão de documento fiscal.

Acesso e apoio técnico do Sebrae

O Sebrae ajuda o Microempreendedor desde o início do planejamento do negócio.

Por Mariana Bruno para o Contábeis
Contato
Email:

contatocellim.com.br

Fone:

11.4121.3400

Endereço:

Rua Santos Dumont n.º 168, Conjunto 22
Centro - São Bernardo do Campo/SP

Ver no Waze


Novidades
  • Especulações sobre o  novo  PIS e Cofins
  • ICMS - Fazenda paulista agiliza o ressarcimento de Substituição Tributária
  • Banco Central joga contra o Brasil ao manter SELIC em 6,5%
  • A importância do Sistema CFC/CRCs
  • Código de Ética Profissional passará por atualização
  • Novo golpe usa o nome da Receita Federal
  • GA das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público realiza 22ª reunião
  • Juiz Federal fala sobre nova lei trabalhista a profissionais da Contabilidade
  • Presidente do CRCSP leva reivindicações à Jucesp
Redes Sociais